Autorresponsabilidade: Transformando Experiências em Desenvolvimento

Sabe quando as coisas parecem não andar pra frente e todas as esferas da sua vida parecem estagnadas? Pois é, em um momento ou outro, isso acontece com todo mundo. Mas quando você percebe esses fatos na sua vida, a quem você culpa? A autorresponsabilidade bem desenvolvida demonstra que culpa mesmo não é de ninguém, mas que a responsabilidade dos acontecimentos é nossa.

O que é?

Primeiro, é importante abstrair a ideia de culpa e se apropriar do termo “responsabilidade”.

A autorresponsabilidade, então, é uma habilidade que ajuda no nosso desenvolvimento tanto pessoal, quanto profissional. É compreender que somos responsáveis por tudo aquilo que acontece em nossas vidas.

A partir dessa capacidade, tomamos consciência daquilo que podemos mudar para melhorar as mais variadas esferas das nossas vidas.

Muitas vezes, moldamos toda uma lógica de pensamentos que não nos permite desenvolver a capacidade de autorresponsabilidade.

Isso porque, em muitos casos, crescemos acreditando que errar vai nos levar a graves e severas consequências e desenvolvemos esse medo.

É hora de mudar isso e aprender com nossos erros!

A gente percebe que é muito comum que as pessoas, em todos os lugares, culpem outras pessoas ou situações pelos seus próprios atos. Afinal, sempre dá medo de assumir a responsabilidade por algo que deu errado. Dessa forma, entramos numa zona de conforto que nos permite viver da vitimização.

Mas, quando nos colocamos na posição de vítimas porque algo deu errado, perdemos a chance de obter novas perspectivas para o desenvolvimento de determinada situação. Em contrapartida, quando nos responsabilizamos pelo que acontece em nossas vidas, abrimos novos horizontes e aprendemos com nossos erros.

Diferença entre Autorresponsabilidade e Vitimismo

É aquela famosa história… Dois comerciantes de roupas de frio tomaram decisões diferentes no verão.

O primeiro atribuiu a queda das suas vendas à mudança de estação e tomou isso como um curso natural das vendas.

O segundo compreendeu que a responsabilidade das vendas era exclusivamente sua e, por isso, estudou as possibilidades de promoções e implantou-as nesse período; tendo, assim, uma manutenção nas vendas e passando o verão sem déficits.

Autorresponsabilidade

Como ter e desenvolver

Como já falamos, a autorresponsabilidade é uma habilidade que pode ser desenvolvida. Por esse motivo, o coach Paulo Vieira elaborou seis leis da autorresponsabilidade.

As 6 leis da autorresponsabilidade

  1. Se for pra criticar (os outros), cale-se. Foque no que é positivo e incentive o outro a se desenvolver também!
  2. Se for pra reclamar, dê sugestões. Uma pessoa que só reclama, se exime dos acontecimentos. Pessoas vitoriosas focam no que têm de bom e no que podem melhorar. Dessa forma, é preciso entender que não há caminho fácil, mas que reclamar o tempo todo não te ajuda a sair do lugar.
  3. Se for pra buscar culpados, busque a solução. Quando seu cérebro entende que outra pessoa foi culpada pela situação, ele se acostuma a isso e não busca solução porque entende como se isso não dependesse de você. Isso é perigoso para o seu desenvolvimento porque você deixa de aprender com seus erros. No que a gente foca, expande. Se você focar nos problemas, eles se tornarão ainda maiores. Por outro lado, se você resolver focar na solução, você terá muito mais caminhos.
  4. Se for pra se fazer de vítima, faça-se de vencedor. Quando você se coloca como inferior e aceita essa posição, sua visão se fecha e você acaba perdendo oportunidades por não se sentir capaz. A partir daí, acabamos vendo muitos casos de autossabotagem.  Evandro Guedes sempre diz que “Sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho”. Sendo assim, dá pra gente adaptar e dizer que “se fazer de vítima e se fazer de vencedor dá o mesmo trabalho”. Então, por que não se fazer de vencedor?
  5. Se for pra justificar seus erros, aprenda com eles. O erro é uma etapa fundamental da aprendizagem. Sem erro, não há aprendizado. Para aprender, então, precisamos começar a aceitar e corrigir nossos erros.
  6. Se for pra julgar alguém, julgue a atitude dessa pessoa. Assim como falamos no artigo sobre feedback, é muito importante que as críticas sejam direcionadas às atitudes e ações das pessoas, nunca à personalidade; já que o objetivo é sempre transformar para melhor, em todas as situações.

Como efetivamente aplicar as leis da autorresponsabilidade?

  • Primeiramente, é importante ressaltar que as 6 leis propõem uma mudança de hábitos e, por isso, exigem certa disciplina.
  • Pode ser difícil exercitar toda essa disciplina e mudança de hábitos. Mas lembre-se: vale a pena! Pois, a partir dessas mudanças, sua forma de enxergar suas próprias atitudes será diferente e novas oportunidades poderão aparecer, pelo simples fato de uma mudança de foco.
  • É fundamental, também, livrar-se das crenças limitantes. Por isso, saiba quais são as crenças limitantes e como transformá-las!
  • E, também, é muito importante manter essas 6 leis sempre visíveis para que você não se esqueça delas. Escreva-as em um lugar que seja de grande visibilidade para você – como um espelho ou quadro de avisos!

O desenvolvimento a partir da Autorresponsabilidade

  • Autoconhecimento;
  • Aumento da autoestima;
  • Aprender a tomar as rédeas das situações e poder escolher novas e diferentes coisas;
  • E muito mais!

A coach Kelly Coimbra, ao falar sobre autorresponsabilidade, diz que “Não ter autorresponsabilidade é viver na condição de refém das circunstâncias e das pessoas, de se ver obrigado a aceitar o que vier ou o que quiserem lhe dar. É aceitar que um terceiro lhe diga o que você merece ou não”.

Quando compreendemos que somos os únicos responsáveis pelos rumos que nossas vidas tomam, compreendemos a necessidade de zelar por nossas ações. Passamos a aprender com nossos resultados e descobrimos novas soluções para os problemas.

A importância no ambiente de trabalho

O aumento da autoconfiança a partir da autorresponsabilização gera grandes impactos também na vida profissional.

É preciso compreender que, ao tomar as rédeas das situações em sua vida e aprendendo com seus erros, você se deixa aberto a novas perspectivas. Como? Você passa a conhecer seus limites e a se conhecer. Dessa forma, a consequência  mais direta desse fato é a redução de conflitos.

No ambiente de trabalho, então, a autorresponsabilidade permite que cada colaborador de uma empresa consiga lidar com seus problemas, sem gerar maiores conflitos. Isso ajuda a deixar o ambiente muito mais leve e menos tenso. Além de facilitar nas tomadas de decisão e na resolução desses problemas.

Assim, quando entendemos a necessidade de exercer a autorresponsabilidade, passamos a ocupar um espaço central em nossas vidas, assumimos o controle das nossas ações e nos tornamos os autores das nossas próprias histórias!

Gostou das nossas dicas? Então fique por dentro da nossa newsletter e receba toda semana uma mensagem com conteúdo exclusivo!