Atualmente, muito se fala sobre ansiedade. Há quem diga que os tempos atuais representam a Idade da Ansiedade. Por isso, hoje vamos falar brevemente sobre os principais tipos de ansiedade.

A ansiedade, basicamente, é um sentimento útil para a preservação da vida.

Apesar de ser uma emoção natural do ser humano, ansiedade em excesso, pode vir a se tornar um transtorno.

O que são transtornos de ansiedade?

Os transtornos de ansiedade afetam grande parte da população. Apresenta-se em diversas intensidades e em variados quadros. Torna-se uma preocupação real, quando é prejudicial ao indivíduo. Assim, causando problemas de desempenho no trabalho ou estudos, tal como problemas nas relações sociais.

Existem diversos sintomas e possíveis causas para os transtornos de ansiedade. Confira aqui os principais sintomas de uma crise de ansiedade.

Mas hoje, vamos tratar especificamente sobre os principais tipos de ansiedade.

Tipos de ansiedade

Transtorno de ansiedade generalizada (TAG)

Primeiramente, caracteriza-se pela preocupação excessiva em diversas áreas da vida e da rotina. A ansiedade, nesse caso, persiste por longos períodos. Assim, passa a interferir diretamente no desempenho das atividades cotidianas.

É o tipo mais comum de ansiedade, afetando dezenas de milhões de pessoas no mundo todo.

Visto que a TAG é um estado contínuo de tensão, seja física ou mental, aqueles que se encaixam nesse quadro vivem constantemente no limite, por assim dizer.

Seu principal sintoma é, justamente, a presença quase permanente de preocupação quando não há motivos para tal. Mesmo a pessoa tendo consciência de que não existe razão para tais preocupações, ela encontra grande dificuldade para controlar suas emoções.

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC)

Trata-se de um distúrbio psiquiátrico da ansiedade.

Caracterizado, principalmente, por crises recorrentes de pensamentos obsessivos e intrusivos. Em alguns casos, é notado comportamentos compulsivos e repetitivos.

Aqueles que se encontram nesse quadro, só conseguem aliviar sua ansiedade ao realizar certos rituais repetitivos.

As obsessões são pensamentos, impulsos e imagens que atuam de forma persistente na vida do indivíduo. Elas atuam de maneira intrusiva, causando ansiedade e sofrimento intenso.

As compulsões são os comportamentos repetitivos ou atos mentais, que a pessoa se vê obrigada a executar para tentar aliviar sua obsessão.

Assim, as compulsões servem para prevenir e/ou reduzir o sofrimento advindo da obsessão.

Síndrome do pânico

Esse tipo de ansiedade é caracterizado por crises inesperadas de desespero e medo intenso, mesmo não existindo sinal de perigo eminente.

São intensas sensações, que podem ser desencadeadas por estresse, alta ansiedade ou por absolutamente nada.

Seus principais sintomas são: falta de ar, coração acelerado, tonturas e um sentimento de morte iminente. Seu pico dura cerca de 10 minutos, porém pode variar de pessoa para pessoa, além da intensidade do ataque.

Visto que a sensação de morte é uma das manifestações durante o ataque, o medo de novos ataques traz consigo problemas. Assim, a síndrome do pânico pode alterar o comportamento do indivíduo em seu círculo social.

Transtorno de estresse pós-traumático (TEPT)

Esse quadro de ansiedade, caracteriza-se pela pessoa ter vivenciado ou ter sido vítima de situações de violência. Ou seja, atos que se mostraram como ameaça a sua vida ou a vida de outros indivíduos.

Devido a isso, ao se recordar do ocorrido, a pessoa relembra o episódio de forma vívida e muito real. Logo, acaba por sentir de forma intensa o mesmo medo, dor e sofrimento do ato.

Assim, desencadeia-se uma série de alterações mentais e físicas.

Sem a ajuda profissional necessária, esse transtorno pode ser extremamente difícil de conviver. Visto que, pessoas que sofrem com transtorno de estresse pós-traumático, apresentam uma base maior de estresse na maioria dos dias.

Fobia social

A ansiedade social é, em certos graus, normal.

Certa timidez em lugares públicos ou em falar em público, são coisas naturais para a maioria das pessoas.

Porém, quando essas coisas passam a atrapalhar sua vida, é preciso ficar atento.

Assim, a fobia social é caraterizada pela intensa timidez. É sentir medo, e fazer de tudo para evitar, frequentar lugares públicos. Aqui, a simples ideia de socialização causa ansiedade.

Ou seja, pessoas que apresentam esse transtorno, sentem dor e angústia se postas em situações de socialização. Pois vivem com medo de serem julgadas e de estarem constantemente sendo observadas.

Fobias específicas

Fobia nada mais é do que um medo irracional e desproporcional de algo determinado. Seja um objeto, um animal, alguma atividade específica ou uma situação. Ou seja, são sentimentos intensos e persistentes por algo que representa pouco ou nenhum perigo real. Mas, mesmo assim, serve como gatilho para uma intensa crise de ansiedade.

No geral, fobias não seguem nenhuma lógica ou padrão específico.

Mas, as fobias trazem consigo pensamentos pessimistas e comportamentos a fim de evitar sua própria fobia. Assim, em casos de fobia acentuada, começa a interferir diretamente na vida da pessoa afetada.

Concluindo, esses foram os principais tipos de ansiedade. A ansiedade nos coloca a margem do equilíbrio físico e emocional. Como resultado dos seus eternos altos e baixos, instabilidades e inseguranças.

Assim sendo, esperamos ter conseguido apresentar quais os principais tipos de ansiedade. Lembra-se que em caso de suspeita de transtorno de ansiedade, um médico deverá ser consultado. Assim, poderá ser avaliado mais precisa e detalhadamente o diagnóstico correto, tal como, orientá-lo para o melhor tratamento.

Ah, e não deixe de nos seguir nas redes sociais, toda semana traremos novos conteúdos com foco no seu desenvolvimento!